Lutte contre le VIH /Sida : « Il faut d’abord combattre les...

Lutte contre le VIH /Sida : « Il faut d’abord combattre les maladies opportunistes »

230
16
PARTAGER

Lutte contre le VIH /Sida : « Il faut d’abord combattre les maladies opportunistes »

Dans le but de rendre plus  facile la prise en charge des enfants séropositifs  au sein des unités sanitaires, les médecins pédiatres de la place se sont réunis le 1er juin  en vue de débattre de cette problématique.

Les médecins pédiatres ont tenu à s’accorder sur la nécessité qu’il y a de combattre préalablement les maladies opportunistes dans la prévention du Sida chez des enfants. Bien avant l’administration des produits anti rétroviraux, la prise en charge psychologique et les nouvelles directives de l’OMS. Pour les spécialistes, pour aboutir à une réelle prise en charge des patients séropositifs, il importe de combattre impérativement les maladies opportunistes.

Selon le docteur Ekoh, médecin pédiatre à l’hôpital de Melen, « Les maladies opportunistes sont celles qui surviennent chez les patients atteints de VIH, parce que l’immunité a été affaiblie. Ces maladies opportunistes sont très nombreuses et peuvent toucher les poumons, la peau, le cerveau, le système digestif, entre autres.»

L’objectif visé par cette initiative est d’identifier tous les patients atteints du VIH, à rendre la prise en charge des enfants séropositifs facile au sein des unités sanitaires, de veiller à la surveillance de l’épidémie et enfin appliquer les directives de l’OMS et de l’ONU /SIDA, principal bailleur de fonds. Des mesures qui devraient être appliquées car le nombre de patients est de plus en plus important et donc le travail beaucoup plus intense.

Nalette Beverly Obono

Facebook Comments

16 COMMENTAIRES

  1. Try telling that to the next owner who does not want to pay FTTP prices and wants a copper line back, or should we just get Ofcom to declare them obsolescent and then obsolete and wait for the consultation?

  2. Great article Andrew. While not a true firearms-related piece, not everything worth saying has anything to do with guns. I think you hit the nail on the head in that there are a great deal of people wandering the earth that weren’t taught morals by their parents for whatever reason. The snowball effect kicks in since children without a strong moral code will wind it challenging to instill morals in their own children down the road. Please keep fighting the good fight, regardless of the topic.

  3. J Carrington – can you tell me if this BT Home Hub 5 got full line stats access on the web feature that showing sync rate, noise margin etc. I heard BT had locked it and cannot access line stats on this router?

  4. Ricardo, dei uma pesquisada sobre Little Haiti e os residentes de Miami dizem que é MUITO perigoso. O que vc sugere por lá? Tenho interesse em ir mas não encontrei muitas informações boas de “turismo”, só gente falando das gangues e assaltos.

  5. A moeda tem dois lados. Tudo tem dois polos, positivo e negativo. A população por sí só não se manifesta, ela é sempre orquestrada. Eu também me fiz muitas perguntas a respeito da manifestação que começou nesses dias e que teve como estopim os R$ 0,20, pois esse é um mal mais imediato, mais pulsante e mais visível para qualquer cidadão e principalmente para a massa. É portanto a reinvindicação sobre o transporte a linguagem mais de “chão de fábrica”. ´Porém no decorrer dos dias outras classes sociais se somaram e dada à sua visão um pouco mais ampliada, novas reivindicações se somaram. O fermento começou fazer a massa crescer. Aí, justamente nesse ponto, é que se deve pensar no possível pano de fundo. Qual intensão original poderia existir que não só a insatisfação de todos sobre muitas coisas? Em todos os golpes da história, o povo foi usado como bucha de canhão. Lá na frente esse mesmo povo será apontado como quem pediu a mudança e os bastidores ficarão preservados de qualquer crítica. Vemos isso nos resultados das eleições de pessoas como o Tiririca que dispensa comentários e que está lá colocado pelo povo! Foi ou não foi resultado de uma insatisfação popular pela política que num ato de palhaçada votou nesse candidato. Temos portanto no congresso mais uma pessoa e desta vez uma pessoa que está lá, mas que também não fará nada que justifique seu salário, não defenderá o povo por falta de condições intelectuais e culturais do assunto. Só para concluir o raciocínio sobre o perfil das manifestações que não tem uma cor só que o defina. Temos os vândalos. Até onde eu percebí, os vândalos carregam ódio, selvageria e força bruta desferida num momento em que encontraram uma fenda para penetrar e não precisar assumir a destruição que promoveram. São também o retrato mais fiel do tiro que saiu pela culatra, sub produto de todo quadro político, repleto de falta de capacitação para os cargos públicos já de longa data e de nível nacional, descumprimento da justiça e corrupção que a tudo assola. Esse é o retrato do Brasil, tão rico, tão extenso e com gente brincando com coisa séria. Fazendo desse comportamento irresponsável uma cultura brasileira que leva o nome de “jeitinho brasileiro”. A mudança poderia e deveria começar pela escola, com ensino que formasse cérebros pensantes, estimulado com artes para desenvolver a sensibilidade, o gosto pela estética e assim chegaríamos à ética, com conhecimento de causa. A filosofia nos ensinartia a raciocinar da excência para a expansão e vice versa, desenvolvendo a intelectualidade, a crítica. A matemática que resolve problemas, desenvolveria a capacidade de resolvermos os problemas do dia a dia encontrando soluções. A história que o Geraldo Alkimim quer tirar ou já tirou da educação, serve para nos dar referência do que aconteceu para o que está acontecendo e do que poderá acontecer. A sociologia para entendermos melhor as questões políticas e sociais. Enfim, uma proposta honesta de desenvolvimento do país, não deve se ater só ao setor econômico, deve principalmente, promover o desenvolvimento social por inteiro e isso se deve fazer pela base que é a educação. Do contrário, estaremos tentando contruir uma casa a começar pelo telhado. Isso é uma incongruência que só favorece quem está no poder e sufoca toda uma população que anseia ser nação. Falamos no território inteiro o mesmo idioma, mas isso não quer dizer que falamos a mesma linguagem e do jeito que a coisa está, com discrepâncias culturais tremendas eu diria que muitos escutam, mas não conseguem ouvir, porque não entendem o que está sendo falado. O ser humano não nasceu só para trabalhar e pagar contas. Ele precisa viver e ser feliz e quem tenta dificultar isso não é honesto, não é patriota, não é justo, não é humano!

  6. Hmm is anyone else experiencing problems with the images on this blog loading? I’m trying to figure out if its a problem on my end or if it’s the blog. Any responses would be greatly appreciated.